quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Carta de um cão abandonado


Meu querido amor,



Dentro de mim tem coisas que, por vezes, não se encontram em algumas pessoas. Quando você me pegou, pequenininho, e me tirou da minha mãe eu fiquei assustado e não entendi. Mas, de repente, comecei à sentir por você um amor tão forte e tão inexplicável!

Fui crescendo e cada vez mais desejando sua companhia. Esperava ansioso por você, nas vezes em que saia e explodia de felicidade com a sua chegada. Nunca precisei de mais nada além de sua presença; tamanho o amor que sinto por você!

De repente, algo aconteceu quando cresci! Você me pôs no carro (achei que fosse um dos nossos passeios tão maravilhosos que guardo na lembrança) e me levou para muito, muito longe de nossa casa. Abriu a porta do carro em um lugar deserto e estranho e me enxotou jogando pedras!!!

Fiquei sem entender! O que foi que eu fiz? Pensei... Pensei... e não descobri o quê te fiz. Foi então que aconteceu o mais assustador. Você ligou o carro e partiu acelerado! Corri muito pela estrada atrás de você! Até cair de exaustão. Meus pés e mãos muito feridos. Meu corpo cansado demais para continuar. Minha fome e sede começaram à ficar desesperadoras. MAS NADA IMPORTA! Tenho que te encontrar novamente!

Porque te amo demais e nunca te esqueço! Tenho dentro de mim uma coisa que poucos homens tem. Tenho dentro de mim um amor de verdade. Porque ainda amo você! E não vou descansar enquanto não te encontrar. Quem sabe te encontro quando morrer???

SEU CÃO ABANDONADO

4 comentários:

J.BOSCO disse...

Vou adotá-lo!!
bjs

PANTERA disse...

Me emocionei muito, com A cArta de um cão abandonado.
Como voc~e entrou no meu blog e viu as fotosd e minha cachorra Panter, eu a Amo tanto, que as vezes choro por saber que um dia ela vai nos deixar, seu eu tivesse mais espaço em minha casa teria mais cachorro, pois eles são nossos melhores amigos, só faltam falar...
Adorei seu blog.

Caroline Carvalho disse...

sim sei é muito bonito seu amor por ela é a vida tem diso leva quem mais amamos ñ é tambem sofro ao pensar nisso mas pense eu tenho uma pata de quase20 anos e ela ta bem e viva anda minha cadelinha ja tem 10 anos e é minha alegria.
els nem precisam falar são erfeitos do jeito dels.
bjs obrigada mesmo

mariana baldaia disse...

está muito bonito
até chorei